terça-feira, 22 de agosto de 2017

INFRAESTRUTURA SINÔNIMO DE TRABALHO




Constantemente a Secretaria de Infraestrutura na cidade de Angelim, vem realizando com muito esforço, a operação tapa buraco. Verifica-se danos que são causados com  abertura de valas, buracos, o meio fio, e até no asfalto que sempre é danificado,  serviço praticado por alguma Companhia deixando tudo a céu aberto.

O  que se ver na área urbana é a repetição dos mesmos consertos tapa aqui abre acolá, como é o caso de um buraco existente na rua João Salgado, consertado por diversas vezes porém o fato se repete, continua jorrando água.


É patente a intervenção da Administração Municipal intervindo e reparando  o que for necessário. São obras e muitos serviços executados para deixar a cidade limpa e restaurada no seu saneamento, as imagens dizem tudo.

Administrações passadas investiram pouco no saneamento básico e hoje os transtornos são enormes, com a municipalidade gastando na recuperação o que não pode. É bom afirmar que para o esgoto os gestores nem sequer viram e nada fizeram. Não houve planejamento.

O bairro Beira Rio é um exemplo disso. Outro que não foi beneficiado como deveria ser, é o Nova Aliança, cuja estrutura da tubulação não suporta a quantidade de dejetos, provocando a atual Administração a confeccionar novo projeto sanitário para atender bem aquela comunidade com uma rede de canos e tubos com  maior diâmetro. Tudo isso é gasto devido a malversação do dinheiro público no passado.

Ainda bem que a Secretaria de Infraestrutura trabalha para beneficiar a todos. TOQUE PRÁ FRENTE, A TODO VAPOR. ISSO É O IMPORTANTE. TENHO DITO!
 








Sr. CARIRI





















INFRAESTRUTURA ZELANDO PELA CIDADE






A Prefeitura de Angelim por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, intensifica sem parar a poda de árvores por toda a cidade.


Os trabalhos foram iniciados pelo bairro da COHAB, rua do Hospital e artéria em frente ao Conselho Tutelar.

É uma ação louvável e reconhecida pelos moradores, haja vista que durante o inverno as árvores cresceram bastante e os galhos atingindo a fiação elétrica poderiam causar acidentes.

Um fato que chama a atenção é a estética da podação e toda vegetação fica mais atraente embelezando a cidade com um novo padrão ornamental. 

Segundo Adalberto Santos, titular da pasta, a poda tem que ser sempre regular, com isto aumenta a segurança e possibilita o brotar de novos galhos mais viçosos, moradores podem entrar em contato com a Secretaria solicitando o serviço.
Os habitantes de Angelim devem ter a observância ao verificar se a árvore da sua rua esteja  prestes a cair, o que provocaria danos ao bem público ou mesmo privado e até dificultando a passagem de veículos, em certos casos se ela estiver podre, comunique de imediato a equipe da Infraestrutura para se proceder aos devidos reparos.

Veja mais fotos:





Sr. CARIRI



 



Aeroporto de Petrolina registra crescimento no número de exportações

G1.com

O primeiro semestre deste ano registrou um total de 1.337 toneladas de frutas exportadas do Vale do São Francisco, de acordo com o Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Senador Nilo Coelho em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Em relação ao mesmo período do ano passado, o crescimento foi de 16%. Entre os meses de abril, maio e junho, foram exportadas 782 toneladas.
Segundo informações da assessoria de comunicação da Infraero, o número de voos ainda deve aumentar no segundo semestre, já que o período entre setembro a dezembro é considerado de pico para a safra de frutas. No entanto, o aumento das exportações no primeiro semestre teve seu pico nos meses de janeiro e fevereiro que, anteriormente, eram tidos como ‘baixa estação’.

Rotas

O destino das rotas dos aviões cargueiros é Luxemburgo, na Europa. Entre setembro e dezembro, outra rota é incluída, com destino a Acra, em Gana, na África. Entre as principais mercadorias exportadas, estão a manga, o mamão, o limão e a uva. As duas primeiras contemplam os maiores números.
O setor de exportação do aeroporto de Petrolina conta com uma área edificada de 3 mil metros quadrados, seis câmaras de armazenamento, três antecâmaras de resfriamento e dois túneis de resfriamento. A pista de pousos e decolagens é a segunda maior do Nordeste e possui mais de três mil metros de comprimento. Os aviões cargueiros pousam uma vez por semana e duas vezes durante a época de pico da safra.

Possível dobradinha entre João Campos e Patriota

Do blog do Magno


Um passarinho de bico afiado, que canta para alegrar os jardins do Palácio das Princesas, serviu de pombo correio, ontem, para informar que o prefeito de Afogados da Ingazeira,  José Patriota (PSB), sai candidato a deputado estadual em dobradinha com João Campos, herdeiro político do ex-governador Eduardo Campos.

Os currais eleitorais do Pajeú estão, a princípio, fechados para Patriota, mas como ele teria um papel acima da coordenação da campanha de João, outros redutos floridos seriam abertos para ele  entre o Agreste e os demais sertões pela força do candidato a federal. A dobradinha tem o dedo da viúva Renata Campos.


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Prefeitura investe em câmeras de vídeo monitoramento para auxiliar na vigilância preventiva

PAULO AFONSO: Prevenção, este tem sido um dos focos da gestão do prefeito Luiz de Deus, ele acredita que, quando você trabalha de forma preventiva, a probabilidade de diminuir os índices de que algo venha a acontecer é bem maior.

  • Partindo deste pressuposto, a Prefeitura vai investir no sistema de monitoramento por câmeras de segurança, principalmente as com visão 360° e qualidade de imagem full HD, que têm a capacidade de expandir a atuação do policiamento local, pois aumentam a capacidade de monitoramento.

    Para o secretário de Administração, Hermes Benzota; "esses recursos identificam suspeitos e geram alarmes quando ocorrem situações atípicas, anulando a necessidade de se estar presente no local do incidente ou mesmo acompanhar todas as câmaras", destacou Benzota.

    Segundo o coordenador do Consentran, Cleston Andrade, serão instaladas sete câmeras em pontos estrátegicos entre o centro e o complexo do BTN, a exemplo, da Av. Apolônio Sales, no centro e a praça Padre Lourenço no BTN, que serão monitoradas 24h por uma equipe composta pelos guardas municipais.

    O principal objetivo do projeto é auxiliar os órgãos de segurança em situações como acidentes de trânsito, ações de meliantes nas unidades escolares das Redes Municipais, segurança do patrimônio público, roubos, entre outras, as imagens vão auxiliar na identificação de ações criminosas, para que assim possam ser acionados os serviços de segurança pública em tempo hábil.

    Este sistema de segurança preventiva também será ampliado na Rede Municipal de Ensino, onde atualmente já existem seis escolas monitoradas 24h, com a expansão do sistema de monitoramento passará a contar com 43 câmeras que irão monitorar em um ângulo de 360º, durante 24 horas.


Preço do botijão de gás dispara, chega a R$ 80, e deve subir ainda mais

Nova política de flutuação de preços da Petrobras confunde os consumidores, derruba as vendas e preocupa os comerciantes

Dona de restaurante, Érica usa gás na churrasqueira, no fogão e na chapa
A nova política de flutuação de preços do gás de cozinha imposta pela petrobras preocupa revendedores locais e confunde consumidores. de acordo com os empresários, desde que o reajuste do produto passou a ser mensal, o valor disparou e as vendas caíram. em três meses, o aumento acumulado soma 8,93% — foram duas variações positivas e uma negativa. a associação brasiliense de empresas de gás (abrasgás) critica a mudança de precificação feita pela estatal, alegando que gera falências no setor e crescimento do comércio clandestino de botijões. a entidade estuda as medidas judiciais cabíveis. enquanto isso, o consumidor já encontra unidades sendo vendidas a r$ 80 no distrito federal. 

Desde junho, a petrobras passou a corrigir mensalmente o valor do gás liquefeito de petróleo, o glp-p13, conhecido como gás de cozinha ou doméstico todo dia 5 do mês. o preço final passou a levar em conta as cotações no mercado internacional. até maio de 2017, a estatal adotava uma política que evitava o repasse da volatilidade do câmbio e das cotações internacionais no mercado interno. por isso, geralmente, fazia-se uma correção anual. na ocasião do anúncio da flutuação, o presidente da companhia, pedro parente, ressaltou que o gás não tinha uma política de comercialização definida e que, com a alteração, a petrobras completava “o ciclo de definição de políticas para os produtos da companhia”.
 
Lucas Mendes dirige da Asa Norte ao Cruzeiro para trocar os vasilhames
Dificuldade

Acostumados a trabalhar com uma variação anual, os revendedores estão com dificuldades de se adequar à nova política de preços da estatal. a crítica é a de que a mudança foi muito repentina. o empresário wellington marques tem uma revenda no cruzeiro e está no segmento há 20 anos. ele conta que a mudança da petrobras pegou os revendedores de surpresa. “avisam um dia antes qual será o preço novo. eu não tenho tempo nem de comunicar os consumidores. quando o cliente chega, leva o susto. por isso, poderiam, ao menos, informar o índice do repasse 10 dias antes”, sugere. wellington explica que, por causa da regulação, ele não pode estocar mais que 480 vasilhames no depósito, o que o deixa somente com a quantidade que vai vender. “com o estoque regulado, quando o preço muda, eu tenho que repassar ao consumidor imediatamente.”

Proprietária de revendas no distrito federal e no entorno goiano, Veruska Moura contabiliza queda de 30% no de vendas desde a implementação da nova política de preços. “o consumidor não aceita esses repasses e as empresas regularizadas não dão conta de segurar. muita gente está fechando as portas. não posso dar a minha palavra nas negociações. a gente está volume sendo massacrado”, comenta.


Para calcular o impacto da nova política da petrobras, a abrasgás está fazendo um levantamento de quantas empresas fecharam as portas por causa da flutuação de preços. “tivemos mais revendas falindo em 90 dias do que nos últimos dois anos”, alerta cyntia moura santo, diretora da abrasgás. “aliado a isso, estamos assistindo à proliferação do mercado clandestino: o revendedor não consegue manter custos fixos, aí fecha as portas e, para não ficar sem trabalho, vai pirangar na rua. fora aqueles que vendem o botijão adulterado”.

Questionada sobre as críticas dos revendedores em relação à política de flutuação de preços, a petrobras respondeu que só tem ingerência em 54% da composição do preço do botijão. “sendo as distribuidoras e revendedoras livres para definirem as margens praticadas”, diz, em nota. quanto ao aumento da comercialização clandestina, a estatal ressalta que a fiscalização é de competência da agência nacional do petróleo (anp).




Industrial

Os valores do glp para uso comercial ou industrial (vendido a granel ou envasado em botijões de mais de 13kg) também passaram a ser reajustados de acordo com a flutuação no mercado internacional, o que significa que as alterações nos preços podem ser feitas a qualquer momento. o último reajuste, em vigência desde 16 de agosto, aumentou os preços de comercialização às distribuidoras do glp em 7,2%. a flutuação dos valores, no entanto, suscita críticas entre revendedores e clientes.

Érica Vanessa Tenório, 37 anos, é dona de um restaurante no cruzeiro e diz que passou a colocar os custos na ponta do lápis. “diminuí o uso de água e passei a comprar artigos de limpeza mais baratos para contrabalançar os gastos”, relata. para manter o self-service, ela consome até dois botijões por dia. “uso gás na churrasqueira, no fogão e na chapa”, enumera. Érica conta que desembolsou r$ 744 em junho. para agosto, a empresária espera pagar, no mínimo, r$ 800.

Análise da notícia

Defasagem

» Simone Kafruni
Durante os governos petistas, o preço dos combustíveis foi controlado pela petrobras para segurar, artificialmente, os índices de inflação. tal prática gerou prejuízos de us$ 40 bilhões à petroleira por conta da defasagem entre o valor que pagava no mercado internacional e o preço pelo qual revendia no  país. ao assumir a estatal, pedro parente zerou essa perda e implementou avaliações mensais para reajustar os preços conforme a oscilação do barril de petróleo. em junho, mudou a sistemática com base na variação diária da commodity e do câmbio. a nova política permite à petrobras reajustar a gasolina, o diesel e também o gás de cozinha todos os dias.