quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Estado investiga 1ª suspeita de febre amarela em 2018

Em algumas clínicas, já não é possível encontrar as doses e sequer existe previsão de reposição
Pernambucana que visitou São Paulo aguarda resultado de exames laboratoriais. Corrida por vacina tem esvaziado estoques particulares

O aumento de suspeitas e confirmações de casos de febre amarela (FA) silvestre no País tem provocado uma corrida por vacinas até mesmo em Pernambuco, que não consta na lista de áreas de risco para a doença. Entre o fim do ano e a primeira semana de 2018, a notícia da morte de primatas em uma área de mata próximo a um residencial próximo à Via Mangue, em Boa Viagem, reforçou a preocupação local, principalmente no Recife. A situação levou dezenas de famílias a buscarem imunização nos serviços particulares de vacinação provocando o desabastecimento do imunizante. Em algumas clínicas, já não é possível encontrar as doses e sequer existe previsão para uma nova compra. O Estado também investiga o primeiro caso de 2018 para febre amarela. Uma pernambucana que esteve em Mairiporã, São Paulo, aguarda o resultado de exames laboratoriais para a doença.


O diretor geral de Controle de Doenças e Agravos da Secretaria Estadual de Saúde (SES), George Dimech, informou que a paciente em investigação viajou para Mairiporã no último dia 7. Ao retornar para Pernambuco dia 9, apresentou febre e buscou ajuda numa unidade particular de saúde que notificou a suspeita. A cidade paulista é uma das que está em alerta para febre amarela, inclusive com registro de óbito suspeito. A paciente já teve alta hospitalar e aguarda a conclusão dos exames em casa. O gestor destacou que Pernambuco não é área de risco para a enfermidade e não tem registro da doença há cerca de 90 anos, mas que desde o ano passado foi reforçada a vigilância para a FA com a implantação de serviços sentinelas de primatas. “Não estamos em área de transmissão e não há evidência de da circulação do vírus aqui. Nós não temos aqui nos centros urbanos o vetor (os mosquitos Haemagogus e Sabethes) e um caso (que venha a aparecer) não vai repercutir em outras pessoas porque nosso cenário é desfavorável a doença “, comentou Dimceh.


O gestor classificou como “improvável” a possibilidade de um surto no Estado, mas afirmou que a SES está atenta. A garantia de que não há circulação do vírus vem do monitoramento da morte de macacos. Desde o ano passado, foram notificadas 36 ocorrências de mortes ou adoecimento de primatas, envolvendo 70 animais, em 26 municípios. Até o momento, nenhum resultado laboratorial foi positivo para a FA. “A maioria das mortes desses primatas foi relacionada a envenenamento e herpes”, comentou Dimech. A primeira ocorrência de óbito de macacos em 2018 foi notificada no Recife envolvendo primatas nas imediações de um condomínio da Zona Sul. Uma equipe da Vigilância Ambiental do Recife visitou o residencial na última semana depois de informes da morte de um sagui. Não foi possível a coleta ou captura do animal porque funcionários o jogaram no lixo. Segundo a Secretaria de Saúde do Recife, no dia da visita ainda foram observados outros três saguis no local. Mesmo não tendo sido encontradas evidências febre amarela, a área continua sendo monitorada.

É nesse cenário de preocupação e ansiedade que os estoques das principais clínicas de vacinação do Recife têm ficado esvaziado. “De uma semana para cá aumentou muito a procura. Só temos umas 90 doses e uma nova previsão de compra só em abril, mas sem previsão de chegada aqui”, comentou o gerente da Cidrim Vacinas, Ludovico Freitas. Ele disse que a procura atual é cerca de 90% maior do que em 2017, quando a nova onda de febre amarela começou no Brasil. Na clínica Vaccine já não há mais doses do imunizante e também não há previsão de reabastecimento. Para o infectologista Filipe Prohaska, o bloqueio vacinal, o controle de focos e o uso de repelentes são as principais armas para combater o avanço da FA no País e, principalmente, evitar a urbanização da doença. “Esse é um processo muito perigoso. Se urbanizar haverá a troca de vetores dos silvestres Haemagogus e Sabethes para o Aedes, que existe em todo canto do Brasil. Se isso acontecer, será difícil obter vacinas para todas as populações”, destacou. 


Quem sabe, sabe

O ex-presidente Lula em evento realizado em dezembro de 2017

ruy castro


A dias de ter seu destino selado pela Justiça, o ex-presidente Lula vai jogar sua última cartada para a galera, recrudescendo o grau de ira de seu discurso. É verdade que não falta mais ninguém para ofender —o próprio juiz Sergio Moro já foi chamado por ele de parcial, ilegítimo, mentiroso, czar e até de surdo. 

E sua ladainha contra a "burguesia loura e de olhos azuis" teve de ser posta de lado quando se percebeu que seu advogado é louro e de olhos azuis —tal como, aliás, a falecida dona Marisa.

Será o confronto final entre seu discurso triunfalista de que, por falta de documentos, nunca poderão provar que ele era dono de sítios e triplexes, e a constatação óbvia de que ninguém passa recibo por malfeitos. 

O outro argumento, dirigido aos desinformados do exterior, de que não lhe dão direito de defesa, não pode ser usado aqui diante das dezenas de recursos dirigidos por sua defesa à Justiça e da repetida convocação de testemunhas para ilibá-lo —segundo José Simão, nem Jeová teve tantas testemunhas quanto Lula.


Será interessante também assistir, nos próximos dias, à campanha da ex-presidente Dilma Rousseff pregando que os inquéritos visam apenas impedir que Lula volte à Presidência. Supondo que seja verdade, nada disso estaria acontecendo se, ao fim de seu mandato em 2014, ela tivesse aberto mão de sua candidatura à reeleição e devolvido a vaga a Lula —como ficara combinado que aconteceria quando ele a inventou como candidata em 2010.

Donald Trump, presidente dos EUA, chamou há pouco o Haiti e os países africanos de "países de merda". 

Lula não precisou ir tão longe —chamou o próprio Brasil de país de merda. "Este país não nasceu para ser a merda que é", ele disse em Feira de Santana, na Bahia, no dia 20 de agosto do ano passado.

Quem sabe, sabe.

Sport estreia para valer na temporada 2018 nesta noite

Leão começa o Campeonato Pernambucano diante do Flamengo de Arcoverde
Nelsinho Batista
No amistoso internacional contra o Atlético Tucumán/ARG, vitória por 2x0, Taça Ariano Suassuna garantida e boa impressão deixada no torcedor. O compromisso rubro-negro de hoje, no entanto, tem grau de validade maior. Custará três pontos. Diante do Flamengo/PE, às 21h30, no estádio Áureo Bradley, em Arcoverde, o Leão fará a estreia no Campeonato Pernambucano 2018. 

Nova oportunidade, inclusive, para ver se o desempenho tático proposto por Nelsinho Baptista será mantido, além de acompanhar as caras novas que já desembarcaram na Ilha do Retiro. Não todas, é verdade. Até porque, dos seis reforços contratados, apenas quatro reúnem condições de jogo.

Puxam a lista de problemas para o técnico Nelsinho Baptista o lateral-esquerdo Capa e o meia-atacante Gabriel. Ambos foram contratados recentemente pelo clube e ainda dependem de regularização. Outro ausente é o lateral-direito Raul Prata, ainda em processo de recuperação de lesão no pé direito. Remanescente do ano passado, o jogador deve ser o titular rubro-negro na posição neste início de temporada. 

Sem essa opção, é possível que o comandante rubro-negro siga com o prata da casa Fabrício, titular no amistoso da Taça Ariano Suassuna, contra o Atlético Tucumán-ARG. Rithely, que voltou a treinar na última segunda-feira após vasectomia, também não joga.

Em relação aos reforços, apenas dois devem figurar no time titular do Leão. Esses são os casos do volante Pedro Castro e do meia Marlone. Seguem como opção o lateral-direito Felipe Rodrigues e o zagueiro Léo Ortiz. Ontem, no último treino antes da estreia, os atletas leoninos puderam sentir o clima da partida. No estádio Áureo Bradley, com capacidade para três mil pessoas, nada menos que duas mil compareceram para prestigiar a movimentação leonina, segundo informações da Polícia Militar. Na atividade, os jogadores rubro-negros, que estão hospedados em Pesqueira, fizeram um treinamento técnico de "dois toques", finalização e cruzamentos à área.

Um dos jogadores mais ovacionados pela torcida presente no estádio foi o atacante Rogério. Ele, inclusive, falou da responsabilidade que a equipe tem de apresentar um bom futebol, apesar de o trabalho ainda estar no início na Praça da Bandeira. “É um momento bom. Primeira vez que eu venho jogar contra uma equipe de Arcoverde. Eu que sou aqui do interior, natural de Pesqueira, é algo muito gratificante pra mim, sabendo que todo mundo aqui me apoia, e isso desperta uma gratidão minha por eles por nos receber muito bem. Mas estamos focados para responder toda essa expectativa dentro de campo”, disse o atleta, que deve ser titular ao lado de André.


FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO DE ARCOVERDE
Alex; Walber, Edu, Alaf e David; Vagner Rosa, Marlons, Marcelo e índio; Bibi e Diogo França. Técnico: Daniel Neri

SPORT
Magrão; Fabrício, Ronaldo Alves, Durval e Sander; Anselmo, Pedro Castro, Índio e Marlone; Rogério e André. Técnico: Nelsinho Baptista

Local: Estádio Áureo Bradley (Arcoverde)
Horário: 21h30.
Árbitro: Gleydson Ferreira Leite. Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Junior e Cleberson Nascimento Leite.
Transmissão TV: Rede Globo Nordeste

CORPO DO VEREADOR ALLAN ANDERSON É SEPULTADO EM ANGELIM


O vereador Allan Anderson, mais conhecido como Allan de Moa, foi sepultado na manhã desta terça-feira (16) em Angelim, Agreste Meridional de Pernambuco.

Ele morreu no último domingo (14) no Hospital Mestre Vitalino em Caruaru, após sofrer infarto. 

Prefeitura e Câmara de Vereadores decretaram luto oficial de três dias. Durante o velório na Câmara de Vereadores do município, uma multidão lotou todas as dependências durante madrugada e dia de ontem. 
Pessoas de outras cidades, zonas urbana e rural de Angelim, prestaram últimas homenagens ao parlamentar.

O prefeito de Angelim, Douglas Duarte esteve presente, bem como ex-prefeitos, deputados e vereadores de outras comunas, amigos e eleitores de Allan.
O Poder Legislativo angelinense prestou justa homenagem ao realizar uma sessão solene e a missa de corpo presente foi celebrada.Mais de duas mil pessoas se despediram do vereador, acompanhando o cortejo fúnebre até o cemitério São Luiz. 

O comércio local, fechou suas portas em sentimento de solidariedade, em meio a  comoção geral da população pela perda súbita de ALLAN, bastante popular e querido por todos os habitantes.

Plenário de Angelim

domingo, 14 de janeiro de 2018

VEREADOR DE ANGELIM MORRE APÓS SOFRER INFARTO



Faleceu no início da tarde deste domingo (14), o vereador angelinense, Allan Anderson Ferreira da Silva (ALLAN DE MOA) aos 37 anos, vítima de infarto. O parlamentar se sentiu mal na localidade Várzea Grande, zona rural de Angelim, quando participava de um almoço, recebendo o primeiro atendimento médico em Calçado, cidade mais próxima, em seguida foi   transferido para o Hospital Mestre Vitalino em Caruaru. O corpo do parlamentar segue para o IML. Conforme informações, suas córneas serão doadas. O seu velório acontece na manhã desta segunda feira (15) na Câmara de Vereadores. O horário do sepultamento ainda está para ser definido pela família.

Allan de Moa, deixa um filhinho de dois anos e esposa grávida da segunda criança. Nas eleições de 2016, ele foi eleito pelo PSD na Coligação Unidos Por Angelim, obtendo 306 votos no percentual de 4,64% dos sufrágios válidos. No último dia 12, fêz aniversário.

A Prefeitura de Angelim e a Câmara de Vereadores, decretaram luto oficial de três dias pela morte do Edil Allan de Moa, divulgando nota de pesar e bandeiras do município ficam a meio mastro.

Ao tomarem conhecimento do ocorrido, o Prefeito de Angelim Douglas Duarte e o Vereador  Presidente da Câmara, Maurílio Cavalcanti não mediram esforços em prestar  total solidariedade á família enlutada, estando os dois ainda em Caruaru na tomada de outras providências junto ao Hospital e IML.

"Neste momento toda a cidade está consternada com a morte súbita de Allan, que sempre no seu mandato, lutou por toda comunidade, sendo uma pessoa servidora e querida por todos. Deixo aqui os meus sentimentos, os meus pêsames aos seus amigos e familiares e o conforto que só Deus nos dará". Palavras do Prefeito de Angelim Douglas Duarte, a nossa reportagem.

"Allan foi um vereador combativo, defensor dos seus ideais. Sentimos a sua perda e ao mesmo tempo a lembrança de seus debates no Poder Legislativo, sempre em defesa do coletivo. A todos da família nossos sentimentos de pesar". Salientou Maurílio Cavalcanti, Presidente da Câmara de Vereadores de Angelim.

Observação:

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PE) vai decidir  qual o suplente  assume a vaga deixada por Allan. 


Em nossos arquivos a indicação é para José Bezerra da Silva (Zezinho Bodeiro) - PSD, tendo 51 anos. 

Nas últimas eleições obteve 211 votos, cujo percentual chegou a 3,20% dos votantes. Sendo assim, ele é o primeiro suplente.




Sr. CARIRI

sábado, 13 de janeiro de 2018

DISTRITO DE QUATRO BOCAS ESPERA A VISITA DO GERENTE DE NEGÓCIOS DA COMPESA E DO PREFEITO DOUGLAS EM PALESTRA E ESCLARECIMENTO SOBRE CONSTRUÇÃO DA SUA ADUTORA

            
           SEMANA DE BASTANTE TRABALHO TEVE O PREFEITO DE ANGELIM

Concedeu entrevista na rádio Supapo WEB de Angelim, acompanhou o governador de Pernambuco em cidades do Agreste Meridional, atendeu em seu gabinete centenas de munícipes e correligionários, se reuniu com secretários, projetou organograma de festas em comemoração aos festejos  religiosos que estão por vir, agendou visita do gerente de Negócios da Compesa ao município, recebeu visita do proprietário da empresa GCM que construirá a adutora do distrito de Quatro Bocas, e muito mais.

Na rádio Supapo, Douglas fêz um balanço de atividades desenvolvidas no primeiro ano de seu mandato (2017), prestando contas, desde quando assumiu a prefeitura, enfrentando severa estiagem até a vinda do Governador Paulo Câmara em sua cidade e a realização do primeiro Natal dos angelinenses, projetando diversas ações que serão executadas em 2018.

"Recebí o dono da empresa GCM que fará a obra da Adutora de Angelim ao povoado de Quatro Bocas. A previsão é de iniciar semana que vem". Afirma Douglas.


Considerada até então a maior obra do seu governo, Douglas vibra de alegria em poder realizar o sonho da comunidade quatroboquense, ao implantar o Sistema de Abastecimento de Água daquela comunidade com um aporte de 730 mil reais beneficiando mais de 800 moradores tendo água tratada de boa qualidade dentro de casa. O projeto consiste  em 5,5 km desde o sistema adutor, construção de estação elevatória e recuperação do Reservatório Elevado na ETA, 4,5 km de rede de distribuição para destinar cinco litros dágua por segundo, tendo assim um prazo de 120 dias para sua conclusão.


Já na próxima quinta-feira dia 18, o prefeito de Angelim Douglas Duarte estará no distrito de Quatro Bocas pela manhã em companhia do gerente de Negócios da Compesa, Augusto Dantas, quando na oportunidade diante da comunidade, será apresentado um esboço com apresentação de vídeos em palestra pelo técnico Compesiano, levando ao conhecimento de todos, como será desenvolvido o trabalho de construção da Adutora. Esta é uma forma de Douglas trabalhar em participação do  povo que toma conhecimento de suas ações, tira-se dúvidas e aceita sugestões. Para esta reunião, o prefeito estendeu convite a todos os habitantes do populoso distrito.

Sr. CARIRI



Paulo Câmara garante sustentabilidade hídrica com a implantação da Adutora do Alto Capibaribe


Governador autorizou, nesta sexta-feira, a licitação para a execução da obra, que contemplará oito municípios pernambucanos, beneficiando 230 mil pessoas. Antes,o gestor firmou acordo com  o Governo da Paraíba para captação de água e desenvolvimentos de estudos 

BARRA DE SÃO MIGUEL (PB) e SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE (PE) - Municípios do Agreste Setentrional de Pernambuco estão muito próximos de uma solução definitiva para a crise hídrica que castiga historicamente a região. No início da tarde desta sexta-feira (12.01), o governador Paulo Câmara assinou, em Santa Cruz do Capibaribe, a autorização para licitação da Adutora do Alto Capibaribe, que, a partir do Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco, vindo do Rio Paraíba, levará água para oito cidades pernambucanas, beneficiando 230 mil habitantes. Para isso, serão investidos R$ 82 milhões. Mais cedo, o gestor estadual esteve no município de Barra de São Miguel, na Paraíba, onde assinou o convênio de cooperação técnica e administrativa com o Governo paraibano, que permitirá a capitação dessa água. A parceria também inclui o desenvolvimento de estudos para ações com vistas à melhoria de abastecimento das regiões de fronteira entre os dois Estados.

“Esperamos iniciar as obras da Adutora do Alto Capibaribe nos próximos três meses. A partir disso, temos a possibilidade de, no inicio do ano de 2019, fazer com que as oito cidades sejam abastecidas, e isso é um fato fundamental porque já são sete anos de seca. Por isso, tivemos que fazer alternativas e trazer água a partir da Adutora do Alto Capibaribe do eixo da Transposição vindo da Paraíba. Foi a solução mais rápida e barata e que, ao mesmo tempo, beneficiará tanto o Estado de Pernambuco quanto o da Paraíba”, afirmou o governador Paulo Câmara, assegurando que o dinheiro para as obras já esta garantido.

A primeira etapa da obra da Adutora contempla a implantação das adutoras, iniciando com a captação no Rio Paraíba pelo Eixo Leste da Transposição, com 51km de extensão até a cidade de Santa Cruz do Capibaribe, onde será interligada à Adutora do Agreste e à Adutora de Jucazinho. Além das oito cidades pernambucanas, na Paraíba, o município de Barra de São Miguel também será beneficiado com a implantação da adutora. Já a segunda etapa contempla a construção das unidades estacionárias ao longo do equipamento, com a implantação de captação por tomada direta no Rio Paraíba com vazão de 371l/s, construção de duas Estações Elevatórias, dois Tanques de Amortecimento Unidirecional (TAU’s) e três Stand Pipes.

Com relação ao convênio firmado pelo governador Paulo Câmara com o governo paraibano, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) serão as responsáveis. Juntas, as companhias poderão adotar providências para colocar em prática os estudos desenvolvidos através do acordo, criando sistemáticas de planejamento e realizando o monitoramento periódico para dar efetividade às ações pactuadas. Anualmente, os órgãos estaduais deverão elaborar relatórios de desempenho com as metas e resultados alcançados no ano anterior. O convênio terá uma vigência de 12 meses, contados a partir da data de sua assinatura, sendo renovado automaticamente salvo manifestação contrária de alguma das partes.

"Estou muito feliz de poder dar continuidade a uma ação tão bem planejada que vai ajudar tanto Pernambuco quanto a Paraíba na questão do abastecimento de água e da sustentabilidade hídrica das nossas cidades. Precisamos mostrar ao Brasil que dá para nos juntarmos, sentarmos à mesa e ver alternativas que possam melhorar a vida do povo. Essa ação vai servir, principalmente, à população mais pobre, que terá água regular e, acima de tudo, condição de prosperar. O dinheiro é curto, e precisamos priorizar aquilo que é mais importante.  Eu não vejo nada mais importante no momento que nós passamos, após sete anos de seca, do que o abastecimento de água", ressaltou o governador Paulo Câmara, acompanhado por prefeitos, parlamentares e lideranças da região.

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, destacou que é preciso união, solidariedade e fraternidade para resolver problemas seculares como o da seca no Nordeste. "É muito importante o que nós estamos celebrando aqui hoje. A adutora vai ser feita pelo Governo de Pernambuco e Santa Cruz do Capibaribe e mais sete cidades haverão de ter o direito à água. O que nós precisamos é olhar para o Nordeste e fazer com que essa água chegue a todo canto, ou seja, é a solidariedade e a fraternidade que tem que acontecer. Então, quero parabenizar o governador Paulo Câmara pela determinação em resolver um problema secular", ressaltou.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, destacou que os dois estados vêm sofrendo muito com as seca dos últimos anos, mas, o acordo possibilitará atender aos anseios da população das cidades beneficiadas. "O ato que nós estamos fazendo hoje é histórico. Estamos mostrando que, com recursos próprios, nós também temos capacidade de fazer as obras e de legar ao nosso povo o benefício desse líquido tão precioso que é a água", finalizou.